O acrónimo KISS é largamente conhecido no mundo empresarial, mas nem sempre usado para que os processos sejam efetivamente simples como seria desejável. A solução mais simples é de longe a solução que traduz maior eficiência e melhores resultados, também é, a que mais sintonia e aceitação que proporciona às pessoas envolvidas.

Façamos o que fizermos, toda a tecnologia será sempre um subproduto do conhecimento humano. A fonte do nosso conhecimento é o verdadeiro produto. Imaginem um mundo sem conhecimento. Lamentavelmente eu não consigo imaginar o que seria. Não consigo conceber mentalmente como seriam ou quais seriam as nossas simples tarefas diárias. Também não consigo imaginar como será o cérebro de alguém que ignora o conhecimento. O conhecimento é a validação das ligações lógicas corroboradas matematicamente. As grandes teorias científicas ou as simples ideias de integrabilidade, são de tal forma complexas que permitem explorar as leis mais simples do universo e garantir, confirmar e comprovar, por exemplo que a velocidade da luz é constante, 300 000 km/s. Assim, quando nos movemos temos a possibilidade de criar o nosso tempo e o nosso próprio espaço.

Para qualquer questão complexa, haverá sempre alguém que irá simplificar a sua resposta. Simplificar é a forma mais poderosa que o ser humano conhece de poder explicar como a complexidade funciona.

Algumas das características do verdadeiro conhecimento é a sua sistematização que origina criação de teorias, a verificabilidade que determina se determinada teoria têm a possibilidade de ser comprovada numa perspetiva de ciência. As teorias não são eternas, apenas sobrevirão até que surja uma nova que revogue os seus pressupostos.

Se o nosso mundo está centrado no ser humano, os insights disponibilizados pela natureza podem ser sempre observados pelo prisma da complexidade ou da simplificação. Numa outra abordagem, a complexidade implica muitas vezes o recurso a conceitos disruptivos. Ser disruptivo é ser promotor de fenómenos que tem por finalidade a transformação de algo através da introdução da simplicidade. Se pensarmos que hoje em dia estamos sujeitos a fenómenos de infoxicação, hiperconectividade, infonomia, tecnodependência é fácil cair no grupo do tecnofílicos. Os tecnofílicos, planeiam toda a sua vida em função da tecnologia, das suas novidades, vivendo de uma forma aditiva, pensando não ser possível ter uma vida social de sucesso sem as mesmas.

Voltemos ao princípio deste texto, toda a tecnologia será sempre um subproduto do conhecimento humano. A complexidade rapidamente se torna desinteressante ou irrelevante, por isso, devem-se redefinir completamente os processos, quanto mais simples forem melhor. A introdução da simplificação, da simplicidade e da acessibilidade nas organizações onde a complexidade e a disfuncionalidade de processos são o status quo, possibilitará o crescimento muitas vezes inesperado de produtos e ideias que em muitos casos de sucesso redefinem completamente a história da indústria ou da sociedade.

O que fez hoje para colocar a usabilidade do seu conhecimento ao serviço da simplificação?

Leave a Comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Contact Us